Salão do Artesanato da Paraíba começa dia 12 de junho

Em homenagem a rende de labirinto, evento acontece em Campina Grande

A 30ª edição do Salão de Artesanato da Paraíba vai acontecer de 12 a 30 de junho, em Campina Grande. Com o tema “Labirinto – A Arte que Une Gerações”, o evento terá muitas novidades e uma infraestrutura bem mais ampla – o Museu de Arte Contemporânea da Unifacisa. O Salão do Artesanato da Paraíba é realizado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Turismo e Desenvolvimento Econômico (Setde) e do Programa de Artesanato da Paraíba (PAP). 
A gestora do PAP, Marielza Rodriguez, destacou as expectativas para a 30ª edição do evento. “As novidades e a infraestrutura do Salão do Artesanato, em sua 30ª edição, farão do evento uma grande vitrine para os nossos artesãos, que têm ações prioritárias na gestão do governador João Azevêdo”, destacou. 
“Em parceria com a Arquidiocese de Campina Grande, e com mais sete entidades que recebem apoio do Governo do Estado, a entrada para o Salão do Artesanato da Paraíba terá uma cobrança simbólica: um quilo de alimento não perecível, cuja arrecadação será destinada às famílias carentes da Rainha da Borborema”, adiantou Marielza. 
Outra novidade do 30º Salão de Artesanato da Paraíba é a não utilização de sacolas e canudos plásticos no evento, contribuindo para a conscientização do público, principalmente com relação à poluição de rios e mares. Já a Fazenda do Sol estará com a venda de biscoitos em um local privilegiado na área de gastronomia regional. 
Programação cultural - A Praça da Alimentação continuará em parceria com a Vila Junina, que apresentará uma vasta programação de trios de forró e bandas locais, além de food trucks com chefs de renome regional. O hall de entrada do Salão fará homenagem ao labirinto do Agreste e Brejo paraibanos, homenageando seis mestras da arte do labirinto, em referência ao tema do Salão. 
Ainda na Praça da Alimentação, haverá um palco em homenagem a Jackson do Pandeiro – considerado o Rei do Ritmo. 
Já a passarela que liga o Museu à tenda externa mostrará a importância do algodão para o estado na geração de emprego e renda, em especial o algodão orgânico, que surge como opção competitiva no mercado e impulsiona a Paraíba novamente como grande produtor no cenário nacional e internacional. 
No auditório do Museu, o Programa do Artesanato, através da coordenação de capacitação, prepara uma surpresa para os visitantes que forem ao 30° Salão, com debates envolvendo temáticas ligadas ao artesanato, design, cultura e criatividade.