Antiga Alfândega pode desabar e área não foi isolada

Monumento é do século XVII e de grande valor histórico

Uma das edificações mais antigas e de grande valor histórico para a Paraíba corre o risco de desabar. É o prédio da antiga Alfândega, no Porto do Capim. Uma parte da parede dos fundos do prédio já desmoronou, no dia 28 último, e apesar do iminente risco de desabamento total, área não foi sequer isolada. As pessoas continuam passando pelo local.

A edificação chamada de "antiga Alfândega", é uma da mais antigas construções da Capitania da Parahyba. É um sobrado cujos elementos arquitetônicos classicistas são do período do império, entretanto, possui em sua base do edifício primitivo a alvenaria de que compõem as fachadas da edificação, e remontam aproximadamente ao século XVII. Existem até registros do prédio em documentos de época, sendo o mais antigo do período da invasão holandesa na Paraíba, que foi de 1634 até 1654. Desde os primeiros anos de colonização portuguesa que o prédio da antiga Alfândega era o edifício oficial do governo na Paraíba, onde se controlava as importações e exportações de mercadorias, e também a cobrança dos impostos.

“Não se trata de qualquer edifício antigo, e sim de um dos mais importantes edifícios para a história não somente da capital, João Pessoa, mas da Paraíba e do Brasil. Esse prédio passou pelos séculos VXII, XVIII, XIX, XX, pela colônia, pelo império, pela república, ditadura, democracia”, afirma Raglan Rodrigues Gondim, superintendente do Iphan – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, aqui na Paraíba.

O Iphan solicitou o isolamento da área a Defesa Civil e ações emergenciais como consolidação e estabilização da estrutura da antiga Alfândega a Prefeitura Municipal de João Pessoa, responsável pelo imóvel, mas até agora nada foi feito. Já foram até alocados recursos federais para este objetivo.

O desmoronamento de parte da parede lateral da antiga Alfândega provocou a interrupção das viagens de trem entre João Pessoa e Santa Rita. A Companhia de Trens Urbanos alega insegurança no local.

O Iphan, a Prefeitura Municipal de João Pessoa e a Gerencia Regional do Patrimônio da União tem um projeto de revitalização do prédio da antiga Alfândega, que foi lançado em 2009, inclusive com a garantia de recursos e que nunca aconteceu.